Página Inicial > Leituras > Sugestões > Com o mar por meio : uma amizade em cartas

Com o mar por meio : uma amizade em cartas
Jorge Amado e José Saramago

Com o mar por meio : uma amizade em cartas

 

Título:

Com o mar por meio : uma amizade em cartas

Autor:

Jorge Amado e José Saramago

Ilustrador:

---

Editor:

Companhia das Letras

 

 

 

 

A correspondência entre o escritor brasileiro Jorge Amado e o português José Saramago vertida nesta cuidado edição assenta mais em missivas curtas que em profundas reflexões ou partilhas. Começam em 1992 e interrompem-se em finais de 1997. A primeira carta trata de um encontro em Paris que não será possível concretizar e a última do Nobel. Os dois temas serão os mais presentes ao longo dos cinco anos de troca de faxes entre os dois escritores. O que ressalta da correspondência é o estilo por um lado, e por outro as permanentes solicitações a que ambos se esforçam por responder. Assim tem o leitor contacto com a dimensão internacional de ambas as obras e com um quotidiano de conferências, aulas, feiras do livro, encontros em embaixadas e participação em associações e academias com outros escritores e intelectuais. Também trocam notas sobre um ou outro escritor, por vezes a propósito de prémios onde têm assento como júri e, muito espaçadamente, da sua própria escrita. Enviam os livros que publicam um ao outro e trocam elogios amiúde. A mágoa do não reconhecimento, porém, paira em muitas mensagens ou é explicitamente invocada numa implícita cumplicidade de sofrimento. Estamos na década de 1990, quando os dois escritores se conhecem e quando ambos serão distinguidos com o Prémio Camões. Amado não chega a vencer o Nobel mas ainda assiste, muito fragilizado, à atribuição do galardão ao amigo português. Este volume traz pouco sobre as obras mas muito sobre o contexto dos dois escritores. Palavras-chave Correspondência, Jorge Amado, José Saramago, Literatura lusófona, Prémio Literários Se gostaste, experimenta Último Caderno de Lanzarote, José Saramago, Porto Editora Tereza Batista, cansada de guerra, Jorge Amado, D. Quixote Cartas de Mário de Cesariny para Cruzeiro Seixas Mário de Cesariny Sistema Solar

Ver