Página Inicial > Leituras > Sugestões > O Rei Pequenino

O Rei Pequenino
Taro Miura

 

Título:

O Rei Pequenino

Autor:

Taro Miura

Ilustrador:

------

Editor:

The Poets and Dragons Society

 

 

 

 

Haverá reinos sem Reis? Reinos para grandes ou pequenos Reis? Ou será que os Reis não se medem aos palmos? Num reino distante, havia um rei. Um Rei Pequenino, que vivia num “num grande, grande castelo”, tão grande que era difícil encontrá-lo. Neste grande castelo havia também uma “grande, grande mesa”, “uma grande, grande cama”, e “a banheira do Rei Pequenino era muito, muito grande”.
Como em todas as belas histórias de reis e rainhas, o amor aconchegou o coração do Rei Pequenino, e não tardou que o Rei Pequenino e a Grande Rainha tivessem muitos filhos. Foi então que, no grande castelo, os risos e as brincadeiras animaram os dias e a “grande, grande mesa”, sempre posta com deliciosos banquetes. E, todos os dias, a banheira “muito, muito grande” transformava-se “num parque aquático”, onde reinavam os salpicos de água, a brincadeira e a alegria.
O Rei Pequenino, de Taro Miura, é feito de ilustrações sensíveis, sofisticadas, elegantes e, simultaneamente, de grande simplicidade, com o uso de recortes, figuras geométricas e um jogo de cores e colagens. O fundo negro das primeiras páginas, dando enfâse à pequenez do rei e invocando a sua solidão, contrasta com as cores fortes e alegres após a constituição da família. Já o fundo das páginas de apresentação da grande princesa – futura rainha – e dos seus filhos é branca, induzindo o leitor a um ambiente de paz, pureza, inocência e amor.
Texto e imagem são concebidos pelo autor-ilustrador magistralmente, envolvendo o leitor num jogo de originalidade e imaginação, ampliando o sentido da narrativa. Os vários detalhes permitem ao leitor brincar ao jogo de observação, da enumeração ou da simples descoberta, espreitando a diversidade de objetos em cima da “grande, grande mesa” do banquete e de muitas outras coisas ao virar de cada página.

Ver