Se numa noite de inverno um viajante
Italo Calvino

Se numa noite de inverno um viajante

 

Título:

Se numa noite de inverno um viajante

Autor:

Italo Calvino

Ilustrador:

-----

Editor:

Dom Quixote

 

 

 

 

Ao longo das várias páginas acompanhamos um jogo entre o “leitor”, a “leitora” e o livro. O leitor faz parte da obra: “apareceste pela primeira vez ao Leitor numa livraria, ganhaste forma destacando-te de uma parede de estantes, como se a quantidade dos livros tornasse necessária a presença de uma Leitora”. O leitor, a leitora têm como missão ler romances, embora tenham consciência que “há livros com que simpatizo, e livros que não consigo suportar e que me vêm para sempre às mãos.” No leitor, os livros cruzam-se uns nos outros, constroem-se mapas com o destino dos livros, os tipos de romance e géneros literários. As preferências do leitor oscilam entre o mistério, a angústia, a literatura erótica ou a de viagens, entre outras.
O leitor personagem interage com o leitor real, inquietos, buscam um sentido para a arte da leitura. “Na leitura dá-se qualquer coisa sobre a qual não tenho poder”, dão-se possibilidades infinitas ao leitor real, que comece, recomece num processo sempre inacabado de novos eus, novos mundos de novas experiências.

Ver

LER
Informação científica e recursos para o ensino da leitura e da escrita.
PICCLE
Plano de Intervenção Cidadãos Competentes em Leitura e Escrita.
LEITURA ORIENTADA
Recuperação e reforço de aprendizagens no Ensino Básico.
CARTOGRAFIAS LEITORAS
Mapear iniciativas de leitura e escrita do ensino superior
logo
logo
2020 © Plano Nacional de Leitura