Página Inicial > Ações > Eventos > Conferência PNL 2020 > Programa

Programa
Programa

 

10.00 Abertura

Guilherme d'Oliveira Martins - Administrador da FCG

João Costa - Secretário de Estado Adjunto e da Educação

Elsa Conde - Subcomissária do PNL2027
 

10.15 A Omnipresença da Leitura

João Costa

Isabel Capeloa Gil

Rui Vieira Nery

Pedro Adão e Silva

11.15 Intervenção do público

11.30 Intervalo

11.45 Conferência - No leer. Paradojas y ambigüedades en la formación de lectores en un mundo alterado

Inès Miret

Discutir a criação de leitores no mundo contemporâneo leva à incerteza. Robert Darnton fala de “desconcerto” perante a velocidade da mudança, que, por sua vez, abre um universo de novas perspetivas: da ciência de dados à etnografia digital ou às novas ecologias mediáticas. Serão partilhados alguns dados para pensar, em conjunto, sobre o que é, porventura, um caminho fecundo de esclarecimento e atuação.

12.15 Comentários à conferência

Olga Pombo

Jorge Barreto Xavier

 

12.45 Vai Mais ao Livro

Vídeo - Campanha

Moderação: Isabel Lucas

13.00 Almoço


14.30 Animação AV

Intemporal

Animação Audiovisual

Gisela Cañamero

INTEMPORAL
Luís de Camões
 
A grandeza da lírica camoniana constitui um desafio para diferentes abordagens pelos actores Telmo Mendes ("Endechas a Bárbara Escrava"), Sara Castanheira ("Quem diz que Amor é Falso e Enganoso") e Luís Amaro ("Erros Meus, Má Fortuna, Amor Ardente"), pela estudante de Engenharia Mecânica Carmen Machado ("Descalça Vai para a Fonte"), e pela encenadora Gisela Cañamero ("Alma Minha Gentil que te Partiste").
 



14.45 Prémio Ler+

Teresa Calçada – Comissária do PNL2027

Isabel Alçada – Presidente do Júri do Prémio

Artur Santos Silva - Presidente da Fundação "la Caixa" | BPI


15.15 
Vocabulário, Léxico, Palavras no Tempo do “novo normal”

A pandemia deu vida a um novo léxico de modulação das nossas vivências culturais e sociais. Palavras e expressões como teletrabalho e layoff, distanciamento social e live streaming, ensino a distância e wi-fi invadiram o nosso vocabulário corrente com outros significados e representações. Palavras antigas como livro, leitura, escrita, comunicação, literatura, biblioteca e livraria revelaram-se noutras formas e noutros tantos termos e neologismos, que traduzem novas ecologias e sentidos do texto, da fala e do olhar. Que mudanças sobrevieram devido a esta pandemia? O que se alterou? As linguagens? Os conceitos de leitura e escrita? O pensamento? O sentido do humano? Propusemos a cinco individualidades de distintas áreas do conhecimento que refletissem sobre cinco temas- -chave que esta pandemia fez emergir com redobrada pertinência:

1.  Literacias para um Mundo Digital - Patrícia Ávila

2.  Acesso Aberto, Big Data e Des(informação) - Eloy Rodrigues

3.  Plataformas e Redes de Socialização, Interação e Partilha de Textos Multimodais - José Miguel Tomasena

4.  Literatura-Espetáculo vs. Literatura Contemplativa - Pedro Mexia

5.  Livros, eBooks e Audiolivros – Vasco Teixeira


16.15 Intervenção do público

Moderação: Isabel Lucas

16.30 Encerramento

Teresa Calçada

Fazer Versos Dói

Leitura(s)

Gisela Cañamero 

 
FAZER VERSOS DÓI
J.H. Santos Barros 

O quase desconhecido poeta José Henrique Santos Barros nasceu em 1946 em Angra do Heroísmo e morreu precocemente, num acidente de viação, em Espanha, em Maio de 1983.
Orgulhoso «de ser um português que sabe ler, escrever e contar e ainda por cima teve a felicidade de nascer logo exilado», é em «S. Mateus, Outros Lugares e Nomes», que podemos encontrar este poema, aqui dito por Gisela Cañamero.

Programa em PDF