Um livro por semana
Um livro por semana
Um livro … sobre a beleza das coisas.
26.junho.2021

 

As mais belas coisas do mundo

 As mais belas coisas do mundo é uma leitura para pequenos e graúdos.

 

“O meu avô sempre dizia que o melhor da vida haveria de ser ainda um mistério e que o importante era seguir procurando. Estar vivo é procurar; explicava.
Quase usava lupas e binóculos, mapas e ferramentas de escavação, igual a um detective cheio de trabalho e talentos. Tinha o ar de um caçador de tesouros e, de todo o modo, os seus olhos reluziam de uma  riqueza profunda. Percebíamos isso no seu abraço. Eu dizia: dentro do abraço do avô. Porque ele se tornava uma casa inteira e acolhia. Abraçar assim, talvez  porque sou magro e ainda pequeno, é para mim um mistério tremendo.”

in As mais belas coisas do mundo (2019), Porto Editora

 

  

Ilustração de Nino Cais

As ilustraçóes são do artista Nino Cais

 

“Nesse tempo, meu avô perguntou quais seriam as mais belas coisas do mundo. Eu não soube o que dizer. Pensei  que poderiam ser os filhotes de cão, alguns gatos, o fim do sol, o verão inteiro, o comportamento dos cristais, a muita  chuva, a cara das mulheres, o circo, os lobos, as casas com chaminé, o cimo da montanha, a nuvem que vimos igualzinha a um avião, o quadro pintado pendurado na sala perfeitinho, mesmo que as árvores inclinassem um bocado tortas.
Pensei que as mais belas coisas do mundo haveriam de ser amarelas e as vermelhas.
Ele sorriu e quis saber se não haviam de ser a amizade, o amor; a honestidade e a generosidade, o ser-se fiel, educado, o ter-se respeito por cada pessoa. Ponderou se o mais belo do mundo não seria fazer-se o que se sabe e pode para que a vida de todos seja melhor.
Pasmei  diante do seu conceito de beleza.
Ele incluia os modos de ser; esses ingredientes complexos que compõem a receita do carácter ou da personalidade, a maneira um pouco inexplicável como somos e sentimos.”

in As mais belas coisas do mundo



Thiago Lacerda lê o livro As Mais Belas Coisas do Mundo de Valter Hugo Mãe, no Fliaraxá 2019

 

“Para a beleza é imperioso acreditar. Quem não acredita não está preparado para ser melhor do que já é. Até para ver a realidade é importante acreditar. A minha mãe disse que eu virei um sonhador. Para mudar o mundo, sei bem, é preciso sonhar acordado. Apenas os que desistiram, guardam o sonho para o tempo de dormir.”

in As mais belas coisas do mundo



Ilustração de Nino Cais

 

 


 

Da intuição à página - é um breve depoimento de Valter Hugo Mãe sobre a construção da narrativa literária.  



Valter Hugo Mãe

 

Valter Hugo Mãe, nome artístico de Valter Hugo Lemos, é um escritor e editor português, nascido em Angola, em 1971. Tem uma licenciatura em Direito e uma pós-graduação em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea. Em 1999 fundou a Quasi edições e, em 2006, a editora Objecto Cardíaco.

“É um dos mais destacados autores portugueses da atualidade. A sua obra está traduzida em variadíssimas línguas, merecendo um prestigiado acolhimento em países como o Brasil, a Alemanha, a Espanha, a França ou a Croácia.
Publicou sete romances: Homens imprudentemente poéticos; A desumanização; O filho de mil homens; a máquina de fazer espanhóis (Grande Prémio Portugal Telecom Melhor Livro do Ano e Prémio Portugal Telecom Melhor Romance do Ano); o apocalipse dos trabalhadores; o remorso de baltazar serapião (Prémio Literário José Saramago) e o nosso reino. Escreveu alguns livros para todas as idades, entre os quais: Contos de cães e maus lobos, O paraíso são os outros, As mais belas coisas do mundo e Serei sempre o teu abrigo.
A sua poesia encontra-se reunida no volume publicação da mortalidade. Publica a crónica Autobiografia Imaginária, no Jornal de Letras, e Cidadania Impura, na Notícias Magazine. Coordena ainda a coleção de poesia elogio da sombra, publicada pela Porto Editora.”

in Porto Editora

 

Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores, em 2021 pela obra Contra mim.

  

Contra mim

  

“Num ano de introspeção, o escritor Valter Hugo Mãe mergulhou a fundo nas memórias do passado para escrever o seu livro mais pessoal e intimista - Contra Mim - onde revisita a infância e adolescência para verificar a que distância está do que se prometeu e sonhou”. Leia o artigo completo  e ouça o podcast no Jornal Expresso.

 

  

Apresentação do livro Contra Mim, de Valter Hugo Mãe - FNAC MarShopping para uma conversa, com Nuno Vieira de Almeida.

 

O Prémio Literário José Saramago, criado um ano após a atribuição a Saramago do Nobel da Literatura, consagra o talento de autores com menos de quarenta anos. São eles os Herdeiros de Saramago, protagonistas desta série documental com autoria de Carlos Vaz Marques e realização de Graça Castanheira. Onze vozes muito diferentes entre si, de proveniências distintas, com um elo em comum: a recriação literária da língua portuguesa.

Valter Hugo Mãe é um dos Herdeiros de Saramago.

 

 Herdeiros de Saramago

 

 

Leia a conversa com o escritor Valter Hugo Mãe, ‘homem imprudentemente poético’ no Jornal Económico. 


 

Outros livros de Valter Hugo Mãe:

 Serei sempre o teu abrigo     O nosso reino     O remorso de baltazar serapião 

 Contos de cães e maus lobos     A desumanização     O paraíso são os outros 

 A máquina de fazer espanhóis     Homens imprudentemente poéticos     Publicação da mortalidade 

 

Veja outros "Um Livro por Semana"                                       

ENTRELER
Revista digital, anual, livre e gratuita, sobre leitura, escrita e literacias.